Programação conta com atividades especiais durante todo o dia; depois de descoberto quem matou Marielle, manifestantes exigem saber quem está por detrás desses assassinatos

Texto / Pedro Borges
Imagem / Divulgação

Manifestações com pedido de “Justiça por Marielle Franco e Anderson Gomes” mobilizam a cidade do Rio de Janeiro no dia 14 de Março, quando se completa um ano do assassinato da vereadora e do motorista.

A partir das 8h da manhã, inicia-se a atividade “Amanhecer por Marielle e Anderson”, com o subtítulo “Não Seremos Interrompidas”. O objetivo da atividade é o de “colorir as ruas e praças” da cidade, para que todos acordem com a memória da dupla, vítima de um crime.

Às 10h, os movimentos sociais preparam uma “Missa na Candelária” em memória aos dois. Depois do almoço, se inicia a “Aula Magna: Eu Sou Porque Nós Somos” com Thula Pires, professora de Direito Constitucional e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Reflexão e Memória Afrodescendente da PUC-RJ.

No início da tarde, às 16h, tem início o “Ato Politico e Cultural”, na Cinelândia. A expectativa é a de reunir milhares de pessoas para saber “quem mandou matar Marielle e Anderson”. Na madrugada do dia 12 de Março, o policial Ronnie Lessa e o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz foram presos acusados de atirar na defensora dos direitos humanos e dirigir o carro do crime, respectivamente.

A organização prepara diversas apresentações culturais em homenagem a Marielle e Anderson.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos