fbpx

“Gabyanna Negra e Gorda” retrata as aventuras de uma jovem mulher que sonha burlar as estatísticas da solidão que tem cor

Texto / Divulgação
Imagem / Reprodução Facebook

Quem é que não sonha em encontrar alguém para viver uma história repleta de companheirismo e respeito?

De pensar que é grande o número de mulheres que anda “reclamando” das dificuldades em se deparar com um homem que queira compromisso sério. Assumir e não sumir!

Acontece que, quando a mulher é negra e gorda as dificuldades são ainda maiores. Além de já sofrerem o preconceito herdado historicamente, a elas foi negado o direito de amar.

E foi para refletir a respeito e também empoderar outras garotas que a contadora e autora do livro Gabyanna Negra e Gorda, Gabriela Rocha, decidiu escrever a respeito.

Com bom humor e reflexão, Gabriela narra desde as aventuras amorosas de Gabyanna, os conflitos com os homens, sonhos e medos da personagem, assim como aborda temas essenciais do universo da mulher negra.

“Escrever esse livro me livrou dos meus fantasmas”, comenta a autora.

Ela conta que seu objetivo ao escrever era mostrar para o público que uma mulher negra e gorda também pode ter sentimentos e merece, assim como as outras, ser amada.

“Também temos nossas neuras, desafios, desejos e o mais importante é que também podemos ser capazes de conquistar nossos objetivos!”, destaca.

No livro, a personagem Gabyanna é uma jovem independente, que adora bailes de charme, shows, bares e viagens. Muito apaixonada pela vida, ela não tem medo de sonhar e acreditar que um dia pode encontrar um homem disposto a assumi-la publicamente, um dos grandes desafios das mulheres negras.

Enquanto sua vida no Rio de Janeiro tomava o seu rumo cotidianamente, Gabyanna é transferida para trabalhar em Oslo, na Noruega. Diante de uma grande mudança de vida, ela precisa decidir se deve fazer as malas e, quem sabe, continuar sua busca pelo amor nas terras geladas da Noruega.

O resultado é um livro divertido, mesmo diante de temas polêmicos como racismo, gordofobia e a relação com a sexualidade.

O lançamento de Gabyanna Negra e Gorda ocorre no próximo dia 18 de dezembro, das 18h às 22h, no Othello – Centro Cultural, localizado na rua Moraes e Vale, 15 – Lapa, Rio de Janeiro.

Serviço
Lançamento do livro Gabyanna Negra e Gorda
18/12 – terça-feira, das 18h às 22h.
Local: Othello – Centro Cultural. (Rua Moraes e Vale, 15 – Lapa.
Editora Schoba
Páginas: 177
Preço: R$ 40
Discotecagem de Re.Fem

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com