fbpx

Documento assinado pela magistrada da 5ª Vara Criminal de Campinas (SP) pode ter revelado o aspecto racista do Judiciário na região

Texto / Simone Freire
Imagem / Reprodução

A carta de sentença de Klayner Renan Souza Masferrer, acusado e condenado pela tentativa de roubo de carro seguido de homicídio viralizou pelas redes sociais na últimas semanas.

Isso, porque o documento assinado pela juíza Lissandra Reis Ceccon, da 5ª Vara Criminal de Campinas, em São Paulo, pode ter revelado o aspecto racista do Judiciário na região.

No documento, a magistrada, ao relatar o depoimento de familiares da vítima, afirma que o acusado de latrocínio "não possui estereótipo de bandido" por ter "pele, olhos e cabelos claros".

Consta dos autos que, em fevereiro de 2013, Romário de Freitas Borges “estacionava o veículo na via pública, quando Klayner, de arma em punho, exigiu a entrega do veículo”. O réu foi condenado em 1ª instância, em 2016, a 30 anos de prisão.

Segundo o portal ACidadeON, que revelou o documento, o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) disse que nem o órgão nem a juíza poderiam se posicionar sobre a argumentação realizada em 2016

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com