fbpx

A trama contará a vida política do líder do partido e como ele foi traído por um informante do FBI, responsável por fornecer as informações que resultaram no assassinato do ativista; estreia está prevista para o início de 2021

Texto: Henrique Oliveira | Edição: Nataly Simões | Imagem: Divulgação

“Você pode matar um revolucionário, mas não pode matar uma revolução”. Essa foi uma frase marcante dos inúmeros discursos proferidos por Fred Hampton, líder do Partido dos Panteras Negras, assassinado em 1969 pelo FBI e o departamento de polícia de Chicago, nos EUA.

Na quinta-feira (6), a Warner Bros divulgou o primeiro trailer do filme “Judas e o Messias Negro”, com previsão para chegar aos cinemas norte-americanos no início de 2021. A trama contará a vida política de Fred Hampton na liderança dos Panteras Negras - com interpretação do ator Daniel Kaluuya - e como ele foi traído por William O’Neal - interpretado por Lakeitn Stanfield -, um informante do FBI que se infiltrou nos Panteras Negras e forneceu as informações que levaram à sua morte.

Em entrevista à BBC, o co-roterista Shaka King - People of Earth (2016) e High Maintenance (2018) - afirmou que a gravação do filme começou a ser feita antes do assassinato de George Floyd e que a sua mensagem é consistente. O diretor Ryan Coogler - Creed (2015) e Pantera Negra (2018) - destacou que o atual contexto deixou o filme mais relevante. Para Ryan Coogler, o legado político de Fred Hampton continua vivo.

“As pessoas que foram responsáveis por isto, muitas delas ainda estão vivas. Estas ideias ainda estão sempre presentes, estes sistemas pelos quais o presidente estava a lutar para serem demolidos - os ataques constantes a pessoas pobres, a pessoas negras - esses sistemas ainda estão aqui. Ainda estamos a lutar contra a mesma besta, ainda estamos a lutar contra os mesmos monstros, ainda estamos a lutar contra o mesmo sistema”, declarou.

Enquanto a estreia de “Judas e o Messias Negro” não chega, é possível conhecer melhor a história dos Panteras Negras no documentário “Os Panteras Negras: Vanguarda da Revolução”.

Quem foi Fred Hampton?

Fred Hampton era morador do subúrbio de Chicago. Formando em Direito pela Triton Junior College, ele começou a militância antirracista na Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP), depois ingressou no Partido dos Panteras Negras. Em 1968, Fred Hampton conseguiu reunir três lideranças das gangues de rua de Chicago para realizar um acordo de paz a fim de que eles se unissem para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Fred Hampton também esteve à frente da criação da Coalização Arco-Íris, uma frente de ação que unia pessoas de diversos grupos étnicos-sociais que existiam nos EUA, a fim de combater o racismo e o capitalismo numa aliança multi-racial. Dentro do Partido dos Panteras Negras, Fred Hampton se tornou presidente da filial de Illinois e vice-presidente nacional da organização.

Confira o trailer de “Judas e o Messias Negro”:

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com