fbpx

Aulas acontecem nos dias 27 e 28 de junho em plataforma online; inscrições devem ser feitas via formulário

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Acervo pessoal/Bruna Rocha

A Semiótica como ferramenta de análise do racismo midiático será tema do minicurso “Racismo e Mídia no Brasil: uma abordagem semiótica”, que acontece de forma online nos dias 27 e 28 de junho, com carga horária de quatro hora. A iniciativa é dos jornalistas Bruna Rocha e Cássio Santana, pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia (PósCom/UFBA).

O minicurso tem o objetivo de fornecer, de maneira introdutória, instrumental teórico-metodológico para a análise de discursos midiáticos a partir de uma perspectiva antirracista. Tomando como ponto de partida uma discussão sobre noções gerais de Semiótica, estudos da imagem e Análise do Discurso, pretende-se fomentar um olhar crítico sobre a dimensão racializada dos produtos midiáticos.

As inscrições devem ser feitas por meio de formulário online e o investimento é de R$ 50. Após o pagamento, o inscrito receberá um e-mail com o endereço da plataforma onde o minicurso será ministrado.

No dia 27 de junho, a aula será expositiva, com a apresentação dos conceitos fundamentais para a reflexão sobre o racismo midiático, desde uma perspectiva semiótica. Já no dia 28, serão apresentados categorias, operadores teórico-metodológicos e estratégias de análise de conteúdos midiáticos pré-selecionados e indicados na ementa.

De acordo com os jornalistas que vão ministrar as aulas, o racismo é um processo histórico estruturado no imaginário social a partir de signos que ganham materialidade nas diversas formas simbólicas. Com o advento da modernidade, os meios de comunicação de massa cumprem um papel central no agenciamento dos signos que compõem o repertório cultural das sociedades e atravessam as relações de poder. Na contemporaneidade, a presença intensa dos dispositivos tecnológicos no cotidiano aprofunda ainda mais a dimensão mediatizada das relações sociais e atualizam o ambiente em que as disputas e desigualdades se reproduzem e se transmutam.

Os jornalistas

Bruna Rocha é jornalista, escritora, ativista digital e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia (PósCom/UFBA), integrante do Centro de Estudo e Pesquisa em Análise do Discurso e Mídia (Cepad), do Grupo de Pesquisa em Teorias da Comunicação da Sociedade Brasileira de Ciências da Comunicação - Intercom. Pesquisa a relação entre Acontecimento, Mediatização e Discurso, a partir da cobertura do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, nos jornais O Globo e Folha de S. Paulo.

Cássio Santana é jornalista, escritor, mestre e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), membro da coordenação do Centro de Comunicação, Democracia e Cidadania (CCDC/UFBA) e membro do Centro de Estudo e Pesquisa em Análise do Discurso (Cepad/UFBA).

Serviço:
Minicurso: “Racismo e Mídia no Brasil: uma abordagem semiótica”
Quando: 27 e 28 de junho, das 14h às 16h
Plataforma virtual de reunião a ser divulgada para inscritos
Investimento: R$ 50
Para mais Informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Inscrições: https://forms.gle/VrpewHywwkNUCbMP7

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com