fbpx

Iniciativa disponibilizada em site neste dia 14 de setembro, 30 meses após o assassinato da ex-vereadora e do motorista Anderson Gomes, traz compromissos para serem assinados por candidatos de todo o Brasil

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Renan Olaz

Nesta segunda (14), data em que se completa 30 meses do assassinato de Marielle e Anderson, o Instituto Marielle Franco, organização criada pela família da ex-vereadora, lançou uma agenda pública de políticas e compromissos voltada para engajar candidaturas a prefeitos e vereadores do país em ações práticas vinculadas ao legado da defensora dos direitos humanos.

Para ajudar a cobrar as candidaturas, qualquer pessoa poderá se inscrever no site como uma defensora da Agenda. A ideia é que eleitoras e eleitores de cidades de todo o país ajudem a levar esse legado adiante, de olho nas candidaturas e se articulando em torno de pautas que Marielle defendia.

O instituto reitera que as primeiras eleições municipais desde o assassinato de Marielle, que se tornou um símbolo de representação de mulheres negras, periféricas e LGBTs nos espaços de poder, serão marcadas também pela conjuntura da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, e o agravamento das desigualdades econômicas e sociais em todo o país.

Para a diretora Anielle Franco, o assassinato da irmã e ex-vereadora - ainda sem respostas sobre o mandante - não impediu que a memória e o significado do legado de Marielle exerçam uma enorme influência nas eleições que se aproximam. “Candidaturas em todo o Brasil se inspiram em Marielle: se em 2018 o aumento de candidaturas de mulheres negras foi de 93% comparado com as eleições anteriores, a estimativa é que esse ano esse número seja ainda maior”, destaca.

Dedicada a estruturar o Instituto Marielle Franco como uma organização de referência para a memória e o legado da vereadora, Anielle anunciou no início do segundo semestre o lançamento da PANE, a Plataforma Antirracista nas Eleições. Um conjunto de ferramentas e ações para incidir nas estruturas do sistema político.

Depois da primeira ação chamada “Eleições Antirracistas”, que articulou mais de 10 mil pessoas e centenas de organizações a pressionar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela aprovação da consulta que garantiria recursos e visibilidade proporcionais para candidaturas negras, a família e o Instituto estão inteiramente voltados para as ações da Agenda Marielle Franco.

Anielle explica que foi uma longa caminhada reunindo os projetos de leis da ex-vereadora, a atuação enquanto parlamentar e presidente da Comissão da Mulher da Câmara Municipal e escutando algumas das ex-assessoras. “A agenda é para candidaturas de todo o país que queiram verdadeiramente honrar e multiplicar o seu legado, não apenas no discurso, mas também nas suas práticas. É transformar a retórica em prática. Esperamos que muitas candidaturas se inscrevam e se tornem defensores dessa agenda”, pontua.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com