fbpx

Pele negra ou não negra exigem cuidados que devem ser reforçados no verão, no entanto, algumas doenças são mais comuns em peles pretas; saiba os cuidados que você deve ter

Texto: Nataly Simões | Edição: Lenne Ferreira | Imagem: RF Studio/Pexels

A estação mais quente do ano começou, oficialmente, no dia 21 de dezembro e trouxe com ela a importância dos cuidados com a pele. É uma época que exige atenção reforçada em razão das altas temperaturas em todo o Brasil. Tanto a pele negra como a não negra precisam de uma famosa "skin care" - como dizem as blogueiras. Há, no entanto, doenças que são mais comuns em peles mais escuras.

A médica dermatologista Eliana Chagas explica que as doenças mais comuns na pele negra estão relacionadas à liberação de mediadores químicos e às reações dos melanócitos, que são as células produtoras de melanina.

Uma doença que é mais comum na pele negra e nessa época do ano é o melasma, que pode piorar se não houver uso do fotoprotetor. Há outras doenças comuns na pele negra, independente da época do ano, como as queloides. A pele negra apresenta maior quantidade de fibroblastos, que são responsáveis pela produção de colágeno. Uma produção deste em maior quantidade durante o processo de cicatrização pode levar ao quelóide”, exemplifica a médica, que atua nas áreas de dermatologia clínica, pediátrica e estética com foco na pele negra.

No Verão, um dos cuidados mais comuns é o uso do protetor solar. Essa preocupação com a exposição aos raios solares deve ser levada em consideração durante todas as estações, mas é mais praticada por pessoas brancas. Muitas pessoas negras ainda acreditam que não precisam usar protetor solar, conforme lembra Eliana.

“Há o mito de que a pele negra, por ter mais melanina que os outros tipos de pele, não precisa de fotoproteção. Isso não é verdade. A pele negra é muito propensa a manchas hipercrômicas pós-inflamação caso haja exposição excessiva à radiação ultravioleta e necessita, portanto, de fotoproteção tanto quanto qualquer outro tipo de pele”, pontua.

d0960a40 282f 11eb 8cb9 53140643d7a2 minified 1Uso de protetor solar e hidratação da pele devem ser medidas adotadas durante o Verão e todo o ano. Foto: Pexels

A médica dermatologista ressalta que toda mudança climática brusca exige maior atenção com a pele negra e não negra. Entre os cuidados regulares está a hidratação oral e tópica, que consiste em ingerir no mínimo dois litros de água por dia e usar creme hidratante específico para a região do corpo e o tipo de pele, além do uso de protetor solar durante todo o ano.

“Os cuidados com a pele negra ou branca são basicamente os mesmos, respeitando as características individuais. Uma boa avaliação dermatológica, fotoproteção, hidratação, cuidados específicos que serão determinados de acordo com o seu tipo de pele (seca, oleosa, mista)”, finaliza Eliana.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com