fbpx

Entre os brancos, a vantagem de Bolsonaro sobre o candidato petista é de 16%, segundo pesquisa Datafolha

Texto / Pedro Borges
Imagem / Ricardo Stuckert

Fernando Haddad (PT) abre 7% de vantagem sobre o candidato Jair Bolsonaro (PSL) na disputa para o 2° turno das eleições entre os eleitores pretos. Segundo a pesquisa Datafolha publicada em 10 de Outubro, 19% dos eleitores pretos apoiam o petista, enquanto 12% desse eleitorado diz votar no representante do PSL.

Entre os pardos, a preferência por Fernando Haddad se mantém, com a intenção de voto de 38% desse eleitorado, contra 33% para Jair Bolsonaro, o que configura uma diferença de 5%. Pretos e pardos compõem o grupo racial negro, de acordo com o IBGE.

O perfil racial dos entrevistados pelo Datafolha foi composto por 39% de brancos, 35% de pardos, 15% de pretos, 5% de morenos, 3% de amarelos, 2% de indígenas, outros tiverem 1%, e não sabem 0%. Diferente do que aponta o IBGE, que trabalha com apenas cinco categorias, o instituto de pesquisa da Folha de S. Paulo colocou como opção a autodeclaração “moreno”.

Em contrapartida, os eleitores brancos dão a Jair Bolsonaro uma vantagem de 16%. O candidato do PSL atinge a marca de 46% entre esse eleitorado, enquanto Fernando Haddad marca 30%.

O grupo autodeclarado moreno também dá vantagem para Fernando Haddad, com 7% do eleitorado para o petista, e 4% para o postulante ao cargo de presidente da república do PSL. Os amarelos se dividem de maneira igual, com 3% de votos para cada candidato, enquanto os indígenas também preferem Haddad, com 2% dos votos, contra 1% para Jair Bolsonaro.

A pesquisa, contratada por Folha de S. Paulo e rede Globo, ouviu ouviu 3.235 pessoas em 227 municípios e tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou menos.

Rejeição de Bolsonaro entre os negros

Jair Bolsonaro foi julgado em Setembro e absolvido, por declaração de cunho racista. Na ocasião o presidenciável fez piadas e promessas contra as comunidades quilombolas e indígenas em diálogo no Rio de Janeiro, no Clube Hebraica.

“Não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou quilombola”, afirmou.

O deputado estadual ainda relatou em tom irônico sua visita a uma comunidade quilombola, disse que o “afrodescendente mais leve lá, pesava 7 arrobas. Não fazem nada. Nem para procriar servem mais”.

A iniciativa Afrodescendentes e Política realizou em 2017, entre 17 e 27 de novembro, uma pesquisa que abarcou 1067 eleitores negros da cidade de São Paulo. O estudo explorou candidatos, pautas e partidos mais alinhados e ou mais rejeitados pela população negra.

Dados da pesquisa revelou que entre os candidatos mais rejeitados pelos participantes estão o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) com 75,5%, o atual governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) com 71% e o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) com 69,3%.

Nomes como aparecem como preferência de votos ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (22%) e Fernando Haddad (21,5%), ambos do Partido dos Trabalhadores (PT).

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com