Bruno Ramos, ex-vice-presidente da Liga do Funk, integrante do Conselho Nacional da Juventude e batalhador das periferias, lança candidatura a deputado federal no dia 28, em São Paulo

Texto / Pedro Borges
Imagem / Divulgação

O Movimento Nós, grupo que se articula pela eleição de candidaturas progressistas, e parte do Funk nacional participam do lançamento da pré-candidatura para deputado federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT) de Bruno Ramos, ex-vice-presidente da Liga do Funk e integrante do Conselho Nacional da Juventude e batalhador das periferias. O evento ocorre no dia 28 de Junho, quinta-feira, das 18h30 às 21h30, no Teatro Pessoal do Faroeste (rua do Triunfo, 301, Luz).

Estudante de sociologia e política, Bruno Ramos destaca na carta-manifesto da pré-candidatura destaca a necessidade de levar para o Congresso Nacional, junto de si, a população negra, pobre e residente das periferias do país.

“Esta é a nossa hora: aproximar nosso povo das decisões, acreditar no nosso talento, no nosso trabalho, na nossa força de vontade coletiva, jogar o dinheiro pra dentro da quebrada, botar fé nos manos, nas nossas minas, nas nossas monas, na nossa molecada, nos nossos ancestrais, vivos ou mortos”, aponta o texto.

No documento, dois pontos merecem destaque: o enfrentamento ao genocídio negro, que executa a juventude negra das periferias do país, e a importância de combater a criminalização do funk, descrita como a “maior expressão popular do Brasil hoje”.

“Foi assim com o samba e foi assim com o rap. Até o jazz, que hoje é tipo música clássica, já foi chamado de som de bandido. E a bola da vez é o funk.”
Sobre a violência contra a juventude negra, o texto diz que é “preciso garantir a sobrevivência do nosso povo”.

“Sobrevivência é autodefesa para o descendente de africano. Contra tudo e contra todos, chegamos vivos até aqui. Mas passou a hora do país entender que, social, econômica, moral e filosoficamente, povo preto vivo interessa pra todo mundo”, completa o material.

Movimento Nós

O grupo visa diversificar o quadro político nacional, composto na sua grande maioria por homens brancos, ricos e heterossexuais, por meio de candidaturas de mulheres negras, homens negros, mulheres brancas, LGBTs, moradores das periferias, que busquem defender as liberdades individuais e enfrentar as desigualdades no país.

Serviço:

Demonstre apoio à candidatura de Bruno Ramos aqui.
Conheça e assine a carta manifesto da pré-candidatura aqui.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
Rua Tonelero 201, ap 102. CEP: 05056-000
Vila Ipojuca, São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos