fbpx

Iniciativa é voltada para negócios como salão de beleza, barbearia, empreendedores da área de alimentação, oficina de costura e reforma, buffet de festa, food truck, pequenos restaurantes, entre outros

Texto: Flávia Ribeiro | Edição: Nataly Simões | Imagem: Divulgação

Um fundo emergencial de crédito foi criado para apoiar 200 empreendedores das periferias de todo o país. O Fundo Periferia Empreendedora é uma iniciativa da escola de negócios Empreende Aí, em parceria com a plataforma de empréstimo coletivo Firgun, a organização Impact Hub - conectada a uma rede global de empreendedores, e o laboratório de tecnologias sociais aplicadas à geração de renda, educação e comunicação Desabafo Social. A intenção é apoiar pequenos e micro negócios afetados pela crise decorrente da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O fundo é constituído por doações de empresas, fundações, ONGs e institutos interessados em socorrer os microempreendedores que atuam em bairros da periferia como salão de beleza, barbearia, empreendedores da área de alimentação, oficina de costura e reforma, buffet de festa, food truck, pequenos restaurantes, entre outros. “Esses empreendedores são mais vulneráveis ao impacto da paralisação econômica provocada pelo coronavírus, pois eles não têm reserva de emergência nem capital de giro e têm mais dificuldade em acessar as linhas de crédito tradicionais”, explica Fabio Takara, fundador da Firgun.

A meta de captação do fundo é de R$ 500 mil, valor suficiente para atender até 200 microempreendedores, que poderão levantar até R$ 3 mil. Segundo Takara, essa linha de crédito especial terá uma carência de pagamento de 120 dias. O empréstimo começará a ser pago após o quarto mês e terá a política de juro zero para os que pagarem em dia. Num segundo momento, quando os empréstimos começarem a ser pagos, o recurso será revertido para a Firgun, Empreende Ai, Impact Hub e Desabafo Social apoiarem os empreendedores na fase pós crise. A Firgun participa na área de análise de risco, liberação de recursos e cobrança.

A Empreende Aí lidera a iniciativa e é responsável pela organização do fundo, articulação dos empreendedores e de rede de doadores. A Impact Hub usa a sua rede de mobilização para levantar os recursos. O Desabafo Social, por sua vez, atua na articulação com empreendedores para participarem do Fundo e com a produção de conteúdos contínuos para a jornada de formação empreendedora.

Segundo Luis Coelho e Jennifer Rodrigues, sócios fundadores da Empreende Aí, são mobilizadas mais de 30 empresas, institutos e fundações interessadas em ingressar no fundo. “Elas estão sendo extremamente receptivas aos nossos contatos porque estão cientes do momento de urgência e de sua responsabilidade social”, afirma Coelho e Rodrigues.

A cota mínima para integrar o fundo é de R$ 30 mil e as empresas podem ter a isenção fiscal de 2%. “O fundo é uma questão humanitária, mas é também uma forma de tentar manter a economia girando, visto que se muitas pessoas começarem a perder sua renda, os negócios começarem a quebrar e as dificuldades aumentarem, o prejuízo sistémico é gigante”, afirma os fundadores da Empreende Aí.

Os empreendedores interessados devem realizar uma análise de crédito no site da Firgun. Para isso, é necessário um documento com foto, última conta de água e de luz, comprovação de renda e dados bancários.

* Com informações do Desabafo Social.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com