Em sua segunda edição, evento vai homenagear as vertentes do samba, as culturas tradicionais e abre espaço à música autoral

Texto / Lucas Veloso | Edição / Pedro Borges |  

O Festival Candeia acontece em São Paulo nos dias 7, 14 e 21 de setembro. Na segunda edição, reunirá shows e oficinas culturais gratuitas com o objetivo de promover a música independente e a cultura popular brasileira.

O primeiro dia do Festival, 07 de setembro, homenageará as vertentes do samba no Centro de Culturas Negras do Jabaquara. A programação inclui o grupo Garoa do Recôncavo, um movimento que retrata as antigas formações do Samba de Roda do Recôncavo Baiano em São Paulo e preserva a memória do Mestre Ananias.

No mesmo dia, se apresentam o Samba da Laje, uma tradicional roda de samba, que acontece formalmente há 21 anos em uma comunidade na Vila Santa Catarina, o Samba de Caboclo do Templo de Cultura Bantu Redandá, candomblé congo-angola localizado em Embu-Guaçu, e o Samba Negras em Marcha, fundado em 2015, fruto da articulação da Marcha das Mulheres Negras.

“A ideia é falar também das raízes presentes no samba brasileiro. Toda a ancestralidade africana será representada pelo Redandá. O Garoa fará a ligação da capoeira com o samba baiano, que mais tarde influenciou o carioca”, explica Ricardo Souza, um dos organizadores do II Festival Candeia. “O Samba da Laje é aquele clássico que se encontra em toda periferia do Brasil. Um representante do samba contemporâneo, ao lado do Negras em Marcha, saudando a força da mulher negra na história desse ritmo”, conclui.

Organizado pela produtora Candeia - Cultura e Educação, o evento tem apoio da Prefeitura de São Paulo, por meio do edital de Apoio à Criação Artística – Linguagem Música, e contará ainda com feira de artesanato e gastronomia.

Culturas tradicionais
No sábado seguinte, 14 de setembro, será o dia da cultura popular com apresentações do Grupo de Maracatu Ouro do Congo, e do grupo Boi da Garoa, que pesquisa o Cavalo Marinho, manifestação do Estado de Pernambuco conhecido como um teatro de rua com mais de 70 personagens e música ao vivo.

Música autoral
As bandas de música brasileira independentes se apresentarão dia 21 de setembro. Luana Bayô é quem abre a festa com "Sambas e Mandingas". Na sequência está prevista a apresentação da Banda 4º Feira de Cinza com samba de bumbo e outros batuques afro-brasileiros do sudeste, como o jongo e a umbigada.

Oficinas
Além dos shows, as pessoas podem se inscrever gratuitamente para oficinas culturais que acontecerão de 9 a 11 de setembro no Ponto de Economia Solidária do Butantã.

Serviço
II Festival Candeia | Classificação Indicativa: Livre | Ingressos: Entrada gratuita

Dia 1 – Vertentes do Samba e DJ Iasmin
Data: 07/09/19 | Local: Centro de Culturas Negras do Jabaquara (CCNJ)
Endereço: Rua Arsênio Tavolieri, 45 - Jabaquara | Horário: das 14 às 22 horas

Dia 2 – Culturas Tradicionais e DJ Niguer
Data: 14/09/19 | Local: Espaço Cultural CITA
Endereço: Rua Aroldo de Azevedo, 20 - Jardim Bom Refúgio | Horário: das 14 às 22 horas

Dia 3 – Música Autoral e DJ Iasmin
Data: 21/09/19 | Local: Estrella Galícia Estação Rio Verde
Endereço: Rua Belmiro Braga, 119 – Vila Madalena | Horário: das 18 às 23 horas

Oficinas
Local: Ponto de Economia Solidária do Butantã | Endereço: Av. Corifeu de Azevedo Marques, 250 - Butantã | Horário: das 19h30 às 21 horas

Dia 1 – Maculelê com Mestre Kenura | Data: 09/09/19

Dia 2 – A musicalidade do Candomblé Angola com Tata Ala Ibi Orô | Data: 10/09/19

Dia 3 – Brincadeiras Populares com Ana Maria Carvalho | Data: 11/09/19

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos