Documento foi entregue na semana passada e denuncia ações do atual governo de Jair Bolsonaro (PSL)

Texto / Simone Freire
Imagem / Marcello Casal Jr / Arquivo / Agência Brasi

Entregue na semana passada, o documento de denúncia do movimento negro contra propostas de ações do atual presidente Jair Bolsonaro à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA) está em análise na organização.

Na carta, as entidades signatárias, entre elas, Uneafro Brasil, Alma Preta, Aparelha Luzia, CEERT, Cooperifa, Casa no Meio do Mundo, Desenrola e Não me Enrola, Movimento Negro Unificado, Marcha das Mulheres Negras, Núcleo de Consciência Negra na USP, entre outras, sinalizam como o pacote anticrime apresentado ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro pode ser prejudicial à população negra, favelada e periférica do país.

Outro ponto que causa preocupação ao movimento negro brasileiro é a proposta de flexibilização do porte de armas. A carta também pede a construção de um canal de diálogo entre a CIDH e o movimento negro brasileiro com a construção de fóruns e espaços de troca sobre o avanço do racismo.

Confira a íntegra do documento.

 

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos