Livros serão escolhidos pela Academia Brasileira de Letras de acordo com a realidade dos quilombos

Texto / Nataly Simões I Edição / Pedro Borges I Imagem / Reprodução

A Academia Brasileira de Letras (ABL) assina nesta terça-feira (9) um convênio com o Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (Iterj) para a implementação de bibliotecas nas escolas que atendem às comunidades quilombolas. O acordo terá duração de um ano e pode ser prorrogado.

A ideia de formar bibliotecas nos quilombos resultou da viagem que o presidente da ABL, Marco Lucchesi, fez em junho aos quilombos Maria Joaquina, Preto Forro, Fazenda Espírito Santo e Quilombo de Sobara, todos situados entre as cidades de Aruama e Cabo Frio.

Os livros serão escolhidos pela academia de acordo com a realidade dos quilombos e a distribuição ficará sob responsabilidade do Iterj, que deve identificar as carências existentes nas comunidades.

A ABL pretende dar continuidade também à aproximação com a população indígena do estado fluminense, iniciada este ano com a doação de livros, CDs e DVDs para a biblioteca da Aldeia Guarani da Mata Verde Bonita, em Maricá. A iniciativa faz parte do Projeto Ivy Marey (Terra sem Males), que visa maior interatividade cultural com as oito aldeias Guaranis do Rio.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos