Uma das escolas mais tradicionais e negra da cidade, a Peruche homenageou os valores africanos no desfile de 2019

Texto / Pedro Borges
Imagem / Reprodução / Carnaval 2017

A escola de samba Unidos do Peruche ficou na última colocação do grupo de acesso do carnaval paulistano e disputará em 2020 o Acesso 2, ou seja, a terceira divisão da festa na capital paulista.

Em 2019, a Peruche trouxe para a avenida o enredo “Samba dos Meninos”, escrito pelos compositores Tio Do, Paulinho Sorriso, Juliano, Márcio Zanato, Tiago de Xangô, Douglas Chocolate e Arnaldo Luz.

Com o tema “Nascem do ventre africano os valores do mundo. África, um passado presente no futuro da humanidade”, o objetivo da escola era o de trazer uma “África sem sofrimentos, positiva, mostrando mais os valores do que o sofrimento”, contou o carnavalesco, Amauri dos Santos.

O samba abordou o surgimento do homem na África, a fertilidade da terra, as invenções desenvolvidas no continente, a colonização europeia usufruindo desses saberes, e o futuro da África, inspirado no afrofuturismo do músico norte-americano, Sun Rá.

A Unidos do Peruche está entre as maiores campeãs do carnaval paulistano com cinco títulos, em 1957, 1962, 1965, 1966 e 1967.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos