Por toda a cidade, do centro às periferias, apresentações acontecem como forma de fortalecer a identidade e tradições culturais negras

Texto / Simone Freire
Imagem / Roberto Assen / Ilú Obá de Min

O carnaval de 2019 será tomado pelos blocos e festas voltadas à valorização e fotalecimento das identidades e tradições negras. As atividades complementam a agenda dos cerca de 570 blocos de que devem circular em São Paulo (SP) neste ano. 

Como já é tradição, para ajudar com a programação, o Alma Preta listou os blocos que devem atrair centenas e milhares de pessoas de ponta a ponta da cidade. Confira a lista e bom carnaval!

Bloco Afro Afirmativo Ilu Inã

Formado em março de 2016 com encontros realizados no espaço Aparelha Luzia, localizado no centro de São Paulo. O grupo tem como objetivo promover o reencontro da população negra da cidade com seus antepassados africanos através da dança, canto e ritmos dos orixás dos terreiros de candomblé. Com o tema "Onã Inã: Nossas Matrizes abrindo Caminho", o bloco realizará sua celebração e cortejo no dia 25 de fevereiro a partir das 17h. Os ensaios do grupo acontecem aos domingos, na Aparelha Luzia, Rua Apa, 78.

Bloco Afro É Di Santo

Da Zona Sul de São Paulo, o bloco surgiu em 2010 ao ritmo de samba-reggae e canções afro-brasileiros quando percussionistas da região do M’Boi Mirim reuniram-se e formaram o grupo. Neste ano, o bloco traz como tema para seu carnaval "Tambores, sabedoria ancestral". "O objetivo é levar para as ruas de Piraporinha o tambor além do instrumento, trazendo sua força sagrada e seu significado em diferentes contextos da cultura afro brasileira", diz o grupo. A saída do bloco acontece em 4 de março, em frete à Casa de Cultura do M´Boi Mirim às 15h.

manokas bloco afro é di santo

Bloco Afro Ilú Obá de Min

Nas ruas desde 2015, o bloco tem o objetivo de inserir mulheres de todas as idades no carnaval, além de recuperar a história negra, repassando-a por meio das músicas e danças, como jongo, maracatu, ciranda, entre outros. Ilú Obá de Min, em português, significa "mãos femininas que tocam para o rei Xangô". Neste ano, com o tema "Vozes Negras: tempos de Alakan', o primeiro cortejo do bloco será no dia 01 de março, às 19h, na Praça da República. O segundo cortejo acontece no dia 03 de março, às 14h, no cruzamento das ruas Barão de Piracicaba e alameda Nothmann.

Bloco Afro Kekerê

Ao ritmo da canção "Sou afro Kekerê. Sou afro da paz. Sou afro so amor. Sou asê de Osalá. Sou malê debalê. Sou ilê asé. Sou afro kekerê. Sou ilê ogum, asé!, o bloco desfila em Jundiaí, interior de São Paulo, com um cortejo neste domingo, 24 de fevereiro, a partir das 15h30.

 

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos