fbpx
 

Lançamento traz os ideais da artista, com representatividade e simbologias, e é em comemoração ao aniversário de um ano do álbum “Igreja Lesbiteriana, Um Chamado”

Texto: Redação | Edição: Nataly Simões | Imagem: Divulgação/Lets

A cantora Bia Ferreira comemora o aniversário de um ano da estreia do álbum “Igreja Lesbiteriana, Um Chamado” com o lançamento do clipe da música “Boto Fé”, em seu canal no YouTube, na próxima sexta-feira (25).

O novo clipe composto majoritariamente por uma equipe de profissionais negros resulta em uma produção afro-futurista que esbanja os ideais da artista, com representatividade e simbologias, além de uma sonoridade que transcende o corpo e toca o espírito.

Dirigido por Naná Prudencio, da Zalika Produções, e Hanna Batista, com direção de fotografia de Fydell Botti, direção de arte de Luiz Becherini, direção de produção de Carol Moreno e edição de GIGS, o filme se passa em um mundo pós apocalíptico no qual Bia Ferreira é uma neuro hacker afro-futurista com a missão de reconstruir a sociedade das ruínas do fim do mundo.

A cantora habita um trem com recursos para invocar quem ela precisa para ajudar na reconstrução. Acompanhada por Doralyce, Bia faz estudos e recria os elementos naturais que a humanidade destruiu em uma estufa. Os frutos do trabalho de Bia e dessas “entidades”, interpretadas por David César, Ermi Panzo, Indy Naíse, Malu Avelar e Terená Kanouté, que aparecem junto à artista na cena do show, são os responsáveis por reconstruir o mundo e moldar uma sociedade melhor.

Bia Ferreira traz neste trabalho um posicionamento contra a realidade racista estrutural através do ato de “botar fé”. A fé, por sua vez, é destacada como força individual e coletiva, de forma contínua e ininterrupta. Sem ideias pré-formadas de quem se deve ser ou vínculos religiosos, seu movimento é contrário. Origina-se no interior de quem a concebe e contagia quem nela se reconhece.

Multi instrumentista, cantora, compositora, arranjadora, produtora musical e artivista, Bia Ferreira nasceu no interior de Minas Gerais e iniciou seus estudos na música aos três anos. Conceitua sua arte como MMP: Música de Mulher Preta. Passou a se comunicar artisticamente com o intuito de educar, conscientizar e informar pessoas sobre as demandas da luta antirracista no Brasil, bem como questões ligadas ao movimento LGBTQIA+ e ao amor afrocentrado.

Ficha técnica:

Idealização e Produção Executiva:
Sigla Creative Corporation | @sigla.cc
Realização:
BOTO. | @boto.br
Colmeia 22 | @colmeia22_
Produtora:
3K Films | @3kfilms_
Direção:
Hanna Batista | @hanna_batista
Naná Prudencio | @marianaprudencioo
Roteiro:
Hanna Batista | @hanna_batista
Kaluã Leite | @kalualeite
Produção Executiva:
Leonardo Marchezini Fumagalli | @leonardomarchezinifumagalli
Mariana Sanchez | @_marisanchez
Direção de Projeto: Leonardo Marchezini Fumagalli
Direção de Produção: Carol Moreno | @carolsmoreno
Produção:
Carolina Sauceda | @saucedacah
Gabriel Moura | @gabriel.moura
Assistente de Produção / Runner: Caio Lelot | @caiolelot
Assistência de Direção (1º): Isaque Reis | @isaque.app
Assistência de Direção (2º): Ignacio Salvati | @ignacio.salvati
Direção de Fotografia: Fydell Botti | @fydellbotti
Operador de Câmera: Vine Alves | @_cinevine
Assistência de Câmera (1º): Bruno Mata | @brunovsmata
Assistência de Câmera (2º): Stefano Pasqualini (n.u.c.) | @stepasq
Steadicam: Zuga | nzugaib.com
Assistente steadicam: Dudy
Direção de Produção Artística: Luna Coral | @_lunacoral
Produção Artística: Ana Acioli | @anacioli_
Direção de Arte: Luiz Becherini | @luizbecherini
Assistência de Arte (1º): Felipe Lima | @felipelima_fefo
Assistência de Arte (2º): Deh Torres| @torredeh01
Direção Criativa: Hanna Batista e Kaluã Leite
Stylist de figurino: Nana Milumbê | @nanamilumbe
Stylist de acessórios: Gabi Lut | @gabilut
Styling assistente: Goryh Sales | @afronte_clothing
Maquiagem: Alma Negrot | @almanegrot
Assistente de maquiagem:
Bruno Nascimento | @muabruno
Mari Carom | @maricarom.mua
Cabelo: Josyas Barber | @josyasbarbershop
Assistente de cabelo:
Luiz Celestino | @luizcelestinoreal
Edilene Zurc | @_edilenezurc
Direção de Comunicação: Ellen Faria | @euellenfaria
Design: Mariana Sanchez | @_marisanchez e Afonso Campos | @afonsocaampos
Artista Plástica: Arima Rayana | @rayanaarima
Coordenação de Campanha: Mariana Sanchez
Participação Especial: Doralyce | @missbelezauniversal
Ballet:
David César | @david.n.o.cesar
Ermi Panzo | @ermipanzo
Indy Naíse | @indynaise
Malu Avelar | @malu95avelar_
Terená Kanouté | @terenakanoute
Fotografia Still:
Lets | @l3ttss
Murilo Matheus | @murilomatheus
Making of: Pedro Vannucci Mendes Cleto | @pedro_vannucci
Edição e VFX: GIGS | @prodbygigs
Coordenação de Pós-produção: Carol Moreno | @carolsmoreno
Tracking e Green Screen: Bruna Fortes | @fortesbru
Cor: Vine Alves | @_cinevine
Edição de Som e Mixagem:
Produtora Catarse | @produtoracatarse
3k Films | @3kfilms_
Pesquisa de imagens: Carol Moreno
Gaffer: Gabriel Gonçalves - “Gabe” | @gab_ees / @jpegabe
Best boy: Adilio Oliveira | @adilio621
Catering: Paulo Pinheiro | @opaulopinheiro
Auxiliar catering: Piera Pupp | @puppao
Transporte: Toninho e Osmar Olivan
Fornecedores:
Electrica | @electricacinemaevideo
Elitecam | @elitecam_locacao
Griptec | @griptec
Marc Films | @marc.films
Patrocinadores:
Clipper Negócios | clippernegocios.com.br/
TALGE Descartáveis do Brasil | @talge.brasil
Apoios:
Bossa Comunicação | @bossacomunicacao
Brincos 189 | @189.design
Burger de Rua | @burgerdarua
Code Stock | @code.stock
Diagnóstica Alves Muller | @diagnosticaalvesmuller
Elleven | @elleven.atelie
Evna | @_evna
FARM | @farmrio @adorofarm
JosyasBarberShop | @josyasbarbershop
Lupo | @lupooficial
Maurício Duarte Brand | @mauricioduartebrand
MKWC | @mkwcdesign
Orí | @ori.afrofuturo
Panela Coletiva | @panelacoletiva
Press Pass | @presspassrocks
R.Delbon | @r.delbon
Toca do Mendigo Studios | @tocadomendigostudios
TTF Ateliê | @ttfatelie
Victor Belchior | @victorbelchior
Sci-Fi images: Pressmaster from Pexels, videezy.com, Video by Ruvim Miksanskiy from Pexels

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com