O educador foi vítima de uma parada cardíaca no bairro em que vivia

 Texto / Lucas Veloso | Edição / Pedro Borges | Imagem / Leonardo Britto

Na tarde desta quarta-feira (30), morreu o educador José de Souza Queiroz, o Soró. Ele foi vítima de uma parada cardíaca enquanto se reunia com amigos na Comunidade Cultural Quilombaque, movimento que compunha na zona noroeste de São Paulo.

Nas redes sociais, a Quilombaque lamentou a morte. “Nosso Mestre José Soró fez sua passagem.. O mais sábio de todos. O que sabia nos dizer o que precisávamos ouvir. Que nos ensinou a lutar pelos nossos sonhos e ideais”.

Ele chegou na cidade como migrante, vindo do Mato Grosso do Sul, Centro-Oeste, na década de 70, com mais 5 irmãos menores e a mãe, após a morte do pai. Na capital, foram ajudados por um tio, chamado Gervázio.

Em sua trajetória profissional, desistiu de empregos comuns e procurava aliar o trabalho em atividades que acreditava. Teve diversas experiências, sendo a defesa e a garantia dos direitos de crianças e adolescentes a mais relevante para ele.

Por alguns anos foi Conselheiro Tutelar, trabalhou com população nas ruas e se dedicou aos movimentos culturais.

Em agosto deste ano, o Alma Preta conversou com ele sobre sua contribuição para as periferias paulistas.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com

Mais Lidos