fbpx

Após anúncio de uma série produzida pela Rede Globo sobre a história de Marielle Franco sem pessoas negras na direção do projeto, diversos profissionais negros se manifestaram através de nota de repúdio. A nota foi enviada ao Alma Preta e reproduzida abaixo.

Texto / Divulgação | Imagem / Reprodução

Nota de repúdio:

Na sexta-feira, 6 de março de 2020, a Rede Globo e a Globoplay anunciaram uma série ficcional baseada na vida de Marielle Franco, cujo assassinato em 2018 continua sem respostas. Acontece que o projeto anunciado é encabeçado por três pessoas brancas. A roteirista Antonia Pellegrino (“Sexo e as Negas”, “Bruna Surfistinhas” e “Tim Maia”), George Moura (“Onde Nascem os Fortes”, “Amores Roubados” e “O Canto da Sereia”) e José Padilha.

É revoltante. No entanto, numa sociedade capitalista, não surpreende que a história de uma mulher negra seja contada a partir do ponto de vista de três pessoas brancas. A única surpresa é o fato de terem demorado tanto para anunciar o projeto, visto a sanha que têm de se apropriar dessa história há tanto tempo.

Mas o desastre fica maior a cada detalhe. O diretor escolhido para comandar a série é o homem que deu e dá ferramentas simbólicas para a construção do fascismo e genocídio da juventude negra no país. É uma violência extrema envolver numa série sobre Marielle o autor de filmes que retrataram de forma heroica a polícia mais violenta do país. Para se ter uma ideia, após “Tropa de Elite”, as inscrições no Bope aumentaram vertiginosamente. O retrato ali inspirou e inspira ações violentas em todo o país. Não à toa, a música tema da tropa no filme apareceu em dezenas de vídeos de apoio ao presidente em exercício. É o filme que mais exaltou o tema “bandido bom é bandido morto”, simplificando a discussão da violência urbana a uma questão de polícia.

Além disso, ficcionalizar em torno de um crime que ainda está sendo investigado também é uma violência e uma naturalização do crime violento e dos 13 tiros disparados contra o carro de Marielle, que vitimaram ela e o motorista Anderson Gomes.

Depois disso, Padilha ainda dirigiu a série “O Mecanismo”, cujas falsificações históricas só fizeram recrudescer o discurso fascista que resultou no governo mais autoritário e violento das últimas décadas no Brasil.

É revoltante mais uma vez ver a branquitude disfarçar de boas intenções a apropriação da imagem de uma mulher negra lésbica, favelada, mãe, filha, irmã e esposa. Para defender sua propriedade de contar a história de Marielle, Antonia Pellegrino usou como argumento: “eu a conhecia muito bem”, “eu ajudei na sua primeira campanha”, “eu segurei o seu caixão”.

Mas a mesma pessoa que diz ter se inspirado em Marielle e diz ter respeito pelo feminismo negro, se lança como arauto para contar essa história aliada aos seus pares, masculinos e brancos. Tudo isso é extremamente violento. É um desrespeito a tudo que Marielle defendia.

Se qualquer uma dessas pessoas tivesse entendido de fato a luta de Marielle, saberia o quão violento é fazer esse projeto encabeçado apenas por pessoas que não refletem sua imagem e semelhança. Existe um valor simbólico e financeiro em contar essa história. Um valor que vai ficar na mão daqueles que sempre dominaram o audiovisual no Brasil.

Ter em algum momento convivido ou lutado ao lado de Marielle não tira o peso da decisão de se apropriar da história dela dessa forma.

Padilha disse em entrevista ao “O Globo” que “se dedicou por muito tempo a histórias de violência urbana do Rio. Essa é uma que precisa ser contada”. A história de Marielle é muito mais do que apenas a violência institucional. Ela é muito mais do que uma vítima da violência urbana que tentam fazer parecer. Seu assassinato é o reflexo da necropolítica que ela denunciava.

A história de Marielle é também a história das tecnologias afetivas, pois Marielle sempre falou sobre afeto, empatia, mulheres lutando juntas, jovens negras movendo estruturas. A branquitude quer se apropriar e narrar essa história sem ao menos entender sobre o que ela é. Tudo isso é desesperador demais.

Às mulheres e homens pretos e lésbicas foi negado o direito de contar essa história. Pois ainda que o racismo estrutural e institucional tente nos paralisar, homens e mulheres negros e negras se tornaram grandes realizadores, comandando produções e recebendo reconhecimento aqui e fora o Brasil. Por isso, é ainda mais perverso saber que essa história só será contata se for produzida por essas pessoas, pois o racismo produziu mecanismo para distanciar pessoas negras do direito de contar a própria história.

Quem trabalha no audiovisual conhece bem as estratégias perversas da branquitude que domina esse meio e entende o código por trás de afirmações “bem intencionadas” sobre transformar a série numa “escola”. Isso significa que as decisões finais serão todas tomadas por brancos e que os profissionais não-brancos da equipe terão no máximo o direito de brigar e adoecer tentando deixar a narrativa menos racista, sendo subjugados pelo tokenismo.

Marielle, em sua última fala pública, contou a respeito da prefeitura do Rio: “primeiro eles saem chutando a porta, depois eles pedem desculpas e por último oferecem um microcrédito, que não repara nada”. Esse é o modus operandi da branquitude. Se apropriar como se tudo a ela pertencesse: nosso corpos, nossa subjetividade, nossa história. É um desastre, é violento e racista.

Assinam a nota:

1 - Adriana Silva, produtora e roteirista.

2 - Ana Beatriz Luta, estudante.

3 - Ana Julia Travia, roteirista e diretora.

4 - Ana Pacheco, roteirista.

5 - Atilon Lima, Audiovisualista e Fotógrafo.

6 - Beatriz Silva Moura, estudante – AIC.

7 - Betânia Dutra , fotógrafa.

8 - Bianca Joy Porte, Atriz e roteirista.

9 - Bruna Fortes, montadora.

10 - Bruno dos Anjos Soeiro de Souza, diretor de fotografia.

11 - Carmen Faustino, educadora, escritora e produtora cultural.

12 - Carol Rodrigues, roteirista e diretora.

13 - Caroline Moreira, empreendedora.

14 - Cecília Carlos Boechat, apresentadora, jornalista, produtora de conteúdo e modelo.

15 - Cibele Amaral, roteirista e diretora.

16 - Claudia Alves, Roteirista e diretora.

17 - Dalila Ferreira, jornalista e Roteirista.

18 - Daniel Ramos, antropólogo.

19 - Daniela Israel, produtora e diretora.

20 - Denise Souza, maquiadora.

21 - Ébano Gama, publicitário.

22 - Eliana Alves Cruz, Escritora e jornalista.

23 - Eric Paiva, roteirista.

24 - Erica Malunguinho, intelectual, artista e deputada estadual do PSOL.

25 - Érica Sarmet , roteirista, diretora e pesquisadora.

26 - Erick Diana Gomes, estudante.

27 - Estevão Ribeiro, Roteirista e escritor, criador da tirinha Rê Tinta.

28 - Éthel Oliveira, cineasta e cineclubista.

29 - Frederico Rosa da Paz, produtor.

30 - Gabriel Nascimento, professor, pesquisador e escritor.

31 - Gabriela Ramos, advogada e pesquisadora.

32 - Gabriella Padilha Scott, realizadora audiovisual.

33 - Gautier Lee, roteirista e diretora.

34 - Jeferson da Silva Brum, produtor e distribuidor.

35 - Jessica Queiroz , Diretora e montadora.

36 - Jonathan Raymundo, produtor do Wakanda in Madureira.

37 - Jorane Castro, roteirista e diretora.

38 - Jorge Washington, ator fundador e membro do Colegiado gestor do Bando de Teatro Olodum.

39 - Julia Tolentino, realizadora audiovisual.

40 - Juliana Balhego, realizadora audiovisual.

41 - Karoline Maia, diretora.

42 - Kelly Adriano de Oliveira, Antropóloga, educadora e gestora cultural.

43 - Laís Werneck Oliveira, Produtora.

44 - Léa Maria Melo Chaib, Artista.

45 - Leonardo Miguel Braga Sampaio, realizadora audiovisual.

46 - Lorena Montenegro, roteirista e crítica de cinema. 

47 - Luciana Damasceno, atriz e roteirista.

48 - Luiz Santana, roteirista.

49 - Luiza Romão , Atriz e slammer.

50 - Maíra Azevedo, Jornalista, humorista e apresentador.

51 - Maíra Oliveira, roteirista e dramaturga.

52 - Maitê Freitas, jornalista.

53 - Manuela da Fonseca Miranda, atriz.

54 - Marcela Lisboa, jornalista e diretora.

55 - Maria Clara Pessoa, roteirista e publicitária.

56 - Maria Clara, roteirista e publicitária.

57 - Mariana Costa, pesquisadora.

58 - Mariana Luiza, roteirista e diretora.

59 - Mariani Ferreira, roteirista.

60 - Marília Nogueira, roteirista e diretor.

61 - Marina Luísa Silva, pesquisadora e roteirista.

62 - Mario Victor Bergo Crosta, Estudante. Unesp.

63 - Maurício Batista Zumerle, Estudante , Academia Internacional do Cinema.

64 - Monique Rocco - Diretora de Produção. 

65 - Myrza Muniz, roteirista.

66 - Nêga Lucas, atriz, diretora, escritora.

67 - Pâmela Hauber , roteirista e produtora executiva.

68 - Paulo Souza, atriz.

69 - Pedro Borges, Jornalista e co-fundador do Alma Preta.

70 - Phelipe Caetano, roteirista.

71 - Rafael Mike, Roteirista, compositor, cantor e diretor musical (Dream Team do Passinho).

72 - Rafaela Camelo, diretora e roteirista.

73 - Renata Martins, roteirista e diretora.

74 - Roberta Rangel , atriz e realizadora.

75 - Rodolfo De Castilhos Franco, diretor e roteirista.

76 - Rogér Cipó, fotógrafo.

77 - Sabrina Fidalgo, roteirista e diretora.

78 - Sílvia Godinho, diretora, roteirista e produtora.

79 - Silvia Nascimento, jornalista Fundadora do Mundo Negro. 

80 - Tabatha Sanches , cantora e Professora.

81 - Tatiana Nequete Machado, roteirista e diretora.

82 - Thaise de Oliveira Machado, diretora de arte.

83 - Thales Ramos, jornalista.

84 - Thamyra Thamara de Araújo, jornalista e roteirista.

85 - Thiago Bernardes , músico e Educador.

86 - Ton Apolinário, roteirista.

87 - Ulisses da Motta Costa, diretor. 

88 - Viviane Pistache, roteirista, doutoranda, crítica.

89 - Cynthia Rachel Esperança, Professora, Dramaturga, Diretora.

90 - Alessandra Costa, jornalista, assessora de Imprensa - Duetto Comunicação.

91 - Mirtes Agda Santana, Roteirista e Ilustradora.

92 - Rodrigo França, Roteirista, Dramaturgo e Diretor.

93 - Lívia Perez, diretora, produtora e pesquisadora.

94 - Léa Maria Melo Chaib, AIC.

95 - Bruno Victor, diretor e roteirista.

96 - Mario Victor Bergo Crosta, estudante da UNESP.

97 - Maurício Batista Zumerle, estudante da Academia Internacional do Cinema.

98 - Erick Diana Gomes, estudante AIC.

99 - Ana Beatriz Luta, estudante AIC.

100 - Beatriz Silva Moura. Estudante - AIC.

101 - Cristiano Teixeira, jornalista, produtor e diretor.

102 - Morena Miranda Costa - Assistente de produção - Duo2.

103 - Willem Dias, montador.

104 - Carem Abreu, roteirista, diretora, produtora executiva.

105 - Caio Roberto Cortez, advogado, pesquisador.

106 - Leticia Gabriella da Cruz Silva, Mantenedora da Educafro.

107 - Ricardo Silvestre, publicitário, agente de influenciadores.

108 - Edson Ferreira - ator, cineasta e roteirista.

109 - Arthur Sampaio - Estudante - Cinema IESB.

110 - Adriana de Cássia Moreira - Doutoranda FE-USP.

111 - Carla Sales Costa - Produtora.

112 - Marina Segatti - Pesquisadora UCSC.

113 - Bruno Laiso Felix, ator e estudante- AIC.

114 - Patrícia Pacheco - psicóloga SC.

115 - Morena Miranda Costa, estudante e Assistente de Produção - AIC e Duo2.

116 - Ariel Nobre - Projeto Preciso Dizer que Te Amo.

117 - Juliana Denden Arcanjo, comunicóloga, criadora e filmmaker.

118 - Fábio França - Ator, pesquisador, produtor e realizador.

119 - Jaciana Melquiades - Historiadora, Diretora executiva Era uma vez o Mundo.

120 - Daniela Antonelli Aun - Produtora.

121 - Renata Galvão Miklos - produtora executiva.

122 - Daniela Vieira - Doutora em Sociologia.

123 - Thalma de Freitas - Atriz, Compositora.

124 - Thiffany Odara - Pedagoga, Educadora Social.

125 - Renan Nicolau - Estudante de Design e Drag Queen.

126 - Emy Lobo - Fotógrafa e diretora.

127 - APreTA - Associação Preta de Teatro e Artes.

128 - Katia Ludemann, produtora executiva cinema e TV.

129 - Bruno Martins Soares - Psicanalista.

130 - Ana Paula Alves Ribeiro - Antropóloga, Professora e Pesquisadora.

131 - Rafaela Baia - Produtora Executiva Cinema e TV.

132 - Mariana Pedrosa Mitre - Assistente de direção.

133 - Samantha Brasil - Antropóloga, curadora e crítica de cinema.

134 - Erica de Freitas - Produtora e Roteirista. 

135 - Filippo Pitanga - pesquisador, curador e crítico de cinema.

136 - João Lucas Pedrosa - cineasta, pesquisador e professor.

137 - Alberto Sena - Ator, Roteirista e Diretor.

138 - Marcos Moura - Jornalista e Produtor.

139 - Leonel Costa - Diretor, Roteirista, Editor. 

140 - Carmen Luz - Diretora, coreografa, pesquisadora e professora.

141 - Gabriela Souza - Historiadora e Produtora.

142 - Gabriela Rassy - jornalista cultural.

143 - Érica Ribeiro - Atriz, Figurinista.

144 - Charles Gomes - Pesquisador - Fundação Casa de Rui Barbosa. 

145 - Odara Carvalho - Atriz e produtora de lançamento.

146 - Tiago Mata Machado - Realizador.

147 - Gregório Gananian - Diretor.

148 - Dê Kelm - Roteiro e direção.

149 - Danielly O.M.M. - Realizadora.

150 - Fábio de Santana - Ator, Produtor Cultural e membro do Colegiado Gestor do Bando de Teatro Olodum.

151 - Lívia Charret - Diretora de Arte.

152 - Marion Darkcinammon - dançarina e artista.

153 - Inaê Luz - roteirista e pesquisadora.

154 - Amanda Gabriel - preparadora de elenco e atriz.

155 - Karina Buhr - cantora, compositora, atriz.

156 - André Botelho - Produtor de cinema.

157 - Ad Junior - Influenciador Negro.

158 - Raul Perez - diretor e roteirista.

159 - Tatiana Pagamisse - Assistente de Direção e fotógrafa. AIC.

160 - Alice Palmeira. Estudante AIC.

161 - Douglas Belchior, professor, militante da Uneafro Brasil e membro da Coalizão Negra por Direitos.

162 - Renata Vargas Guimarães - gerente de projetos.

163 - Erika Candido - Produtora de Cinema.

164 - Ana Caroline de Jesus - Assistente Social.

165 - Júlia Lelli - Fotógrafa.

166 - Melissa Bávaro - Editora e Colorista.

167 - Murilo Araújo - jornalista, roteirista e youtuber.

168 - Thaís Scabio - cineasta.

169 - Thaís Leister - Montadora. 

179 - Flávia Rosa Borges - produtora de cinema.

180 - Alonso Zerbinato - ator, dramaturgo e produtor de elenco.

181 - Natacha Leonelo - Quadrinista, roteirista, cinematografa, montadora.

182 - Juliana Brum - jornalista, produtora cultural e audiovisual.

183 - Gabriely Maria - Atriz.

184 - Ana Vieira - Sonoplasta.

185 - Marina Merlino - atriz e diretora de teatro.

186 - Giu Castro - atriz, cantora e diretora de teatro.

187 - Lisa Dias Borges, roteirista e dramaturga.

188 - Lui Vizotto - ator, cantor e diretor de teatro.

189 - Gabriel Higa - estudante, fotógrafo e diretor de fotografia.

190 - Bender Arruda - Cineasta e professor.

191 - Paula Braun - atriz e cineasta.

192 - Camila Biondan - atriz.

193 - Tatiane Ursulino - Diretora de Fotografia e Gaffer.

194 - Pedro Chaves - Servidor público e estudante.

195 - Giovanna Gabrielle - atriz.

196 - Mariana Metri - diretora e produtora.

197 - Priscila Magalhães- diretora e produtora.

198 - Diogo L. Silva - roteirista e diretor.

199 - Stefani Raquel - cineasta, ass. de continuidade e de figurino.

200 - Clara Cavour, diretora e fotógrafa.

201 - Ton Rodrigues, Produtor e Estudante do InC - Instituto de Cinema.

202 - Higor Gomes - roteirista, diretor e montador.

203 - Lara Carmo - Realizadora.

204 - Daniela militerno - roteirista.

205 - Deborah Pavani - Produtora e Coordenadora de Pós Produção Audiovisual.

206 - Amanda França - Fotógrafa e Produtora.

207 - Mariana Queen Nwabasili, jornalista e pesquisadora.

208 - Manu Zilveti, Estudante de Cinema e Realizadora.

209 - Bina Zanette, produtora cultural.

210 - Samuel de Castro - roteirista, produtor.

211 - Daiana Andrade, Historiadora e Roteirista.

212 - Carolina Santana Santos - estudante de Cinema e Audiovisual (UNILA).

213 - Francisco Lira - Diretor, Roteirista e Editor.

214 - Simone Mota - Escritora e roteirista.

215 - Victor Hugo Tozarin dos Santos - arquiteto e estudante AIC.

216 - Evelyn Kauane dos Santos - Técnica de Som e Microfonista.

217 - Rodrigo Sousa & Sousa - Professor de Cinema, Laboratorista e Cineasta.

218 - Mari Oliveira - atriz e estudante de cinema.

219 - Stefani Mota - atriz.

220 - Lívia Zapponi - figurinista.

221 - Roberto Flores - Inteligência Comercial.

222 - Juliana Alves Santana - técnica de som e microfonista.

223 - Luan Iaconis Braga - Ator.

224 - Marcela Ribeiro - jornalista e pesquisadora.

225 - Eduarda Schwantz - Roteirista e Diretora.

226- Kélanie Aragão - Assistente de direção.

227 - Dú Pente - Especialista em opinião pública, assessor parlamentar e integrante da Movimentação Juventude Negra Política.

228 - Elza Cohen - Fotógrafa, videógrafa e artista visual (em processo criativo do doc fotográfico Libertas).

229 - Regina Santos Historiadora, bailarina afro, atriz, cantora, batuqueira, educadora e pesquisadora da Cultura Negra.

230 - Gilmara Makeba - artevista, Mestra em Educação atuante na Movimentação Juventude Negra Política.

231 - Rosa Caldeira - diretor de fotografias e gaffer.

232 - Samuel Otaviano - professor.

233 - Fernanda Selva - Figurinista.

234 - Deborah Carvalho - produtora de elenco.

235 - Isabella Nader - produtora.

236 - Juliana Boscardin - produtora.

237 - Fátima Lima - figurinista e aderecista.

238 - Débora Stevaux - jornalista.

239 - Mariléa de Almeida - Historiadora.

240 - Ana Roman - diretora de fotografia.

241 - Felipe Jawa - artista e arquiteto.

242 - Débora Agostini - Jornalista e Fotógrafa - DAFB.

243 - Fernanda Ligabue - Documentarista e Fotógrafa - DAFB.

244 - Bárbara Felice - pesquisadora do cinema brasileiro.

245 - Wilssa Esser - Diretora de Fotografia.

246 - Guilherme Gila - cineasta.

247 - Rafaela Rosa - Assistente de Fotografia - DAFB.

248 - Fernanda Frazão - diretora e fotógrafa (DAFB).

249 - Paula Leal - designer e atuante na Movimentação Juventude Negra Política.

250 - Alice Nin - assistente de câmera.

251 - Alícia Peres - Diretora e Fotógrafa (DAFB).

252 - Asaph Luccas - Diretor, Roteirista e Pesquisador Criativo (Coletivo Gleba do Pêssego).

253 - Camila Cornelsen, Diretora e Diretora de Fotografia (DAFB).

254 - Tomás Camargo- assistente de câmera.

255 - Adriane Assis Fonseca - Jornalista e atuante na Movimentação Juventude Negra Política.

256 - Isabel Wolfenson - Atriz e professora de teatro.

257 - Carol Misorelli - distribuidora de cinema.

258 - Dicezar Leandro - diretor de arte.

259 - Flora Dias - realizadora e diretora de fotografia.

260 - Pedro Henrique de Oliveira Martins - Pesquisador e Professor.

261 - Paula Possani - atriz.

262 - Jovânia Biase de Souza - publicitária.

263 - Luciana Baseggio, DAFB - diretora de fotografia.

264 - Sara Bittencourt Marcucci da Silveira - Musicista.

265 - Cecilia Ungaretti - arquiteta.

266 - Nayana Ferreira - Produtora.

267 - Octávio Tavares - Diretor.

268 - Camila Maluhy - Diretora.

269 - Claudia Priscilla - Diretora e Roteirista.

270 - Antonio Teicher - roteirista, realizador, montador.

271 - Sidarta Riani Goulart - artista.

272 - Lilian Solá Santiago - Documentarista, Pesquisadora e Professora.

273 - Marieta Scatimburgo - Diretora de produção.

274 - Raquel Valadares - Documentarista.

275 - Thaynara Rezende, DAFB - Diretora de Fotografia, Diretora, Assistente de Câmera e Montadora.

276 - Lucas Pastina - Funcionário Público.

277 - Rodrigo de Vasconcellos, roteirista.

278 - Gil Baroni, diretor e roteirista.

279 - Julia Hettenhausen - Diretora de Fotografia e Montadora.

280 - Adriano Monteiro - Diretor, Roteirista e Pesquisador.

281 - Leonardo Nascimento, jornalista e antropólogo.

282 - Mariah Schwartz, roteirista.

283 - Luz Ribeiro, atriz, slammer e poeta.

284 - Eloisa Soares, assistente de câmera DAFB.

285 - Juliana Borghi - GMA DAFB.

286 - Higor Mourão, Cineasta, Realizador, Assistente de Continuidade.

289 - Erick Ligneul - roteirista e jornalista.

290 - Luana Arah - Atriz, Roteirista e Diretora.

291 - Ariela Bueno - Fotógrafa.

292 - Cizenando Cipriano, Jornalista e escritor.

293 - Ivan Gomes Barbosa, Relações Públicas, gestor de patrocínios culturais e gestor cultural.

294 - Sara Soares, Musicista, Compositora, Arranjadora, Roteirista, Produtora e Diretora.

295 - Tatiane Góis Leitão, educadora Social e Roteirista.

296 - Angélica Muniz Valente, diretora e produtora audiovisual.

297 - Iana Cossoy Paro, roteirista e professora, membra do Coletivo Vermelha.

298 - Manoela Ziggiatti, montadora e diretora, membra do Coletivo Vermelha.

299 - Fernanda Correa da Mota, artista da dança.

300 - Lillah Halla, diretora roteirista, membra do Coletivo Vermelha.

301 - Bia Marques, fotógrafa e membra do coletivo DAFB.

302 - Almir Almas - Diretor, Professor e Pesquisador.

303 - Bárbara Cezano - Artista, pesquisadora, produtora, professora e membra do Negada Produções.

304 - Ederson Kelvyn, Estudante, Unisantos.

305 - Flora Lyra da Silva Bulcão, artista, professora e mestranda em Dança pela UFRJ.

306 - Daniela Linda Ciana.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com