fbpx

Atividade, que será realizada em 9 de junho no Lab Hacker, recebe especialistas em veículos de imprensa voltados à comunidade afro-brasileira

Texto / Amauri Eugênio Jr.
Imagem / Alma Preta

As inscrições para o curso de mídias negras, atividade organizada pelo Alma Preta, estão abertas. A formação será realizada em 9 de junho (sábado), das 9h às 16h, no Lab Hacker (rua Alfredo Maia, 506, Luz, São Paulo).

O curso é voltado para interessados e entusiastas em movimentos organizados na produção cultural afro-brasileira, e tem como objetivo explicar o panorama político, histórico e técnico sobre mídias negras sob o ponto de vista histórico. A imprensa negra sempre foi política e combativa ao racismo, e assim permanece. Os jornalistas da imprensa negra sempre fizeram um contraponto à atuação da imprensa hegemônica no que diz respeito à violência discursiva contra a população negra.

Serão abordados aspectos históricos, no que diz respeito à mídia negra ser um dos primeiros tipos de imprensa no Brasil com discurso crítico e em defesa aos negros no país, e em âmbito político, pelo fato de a mídia negra ter feito e continuar a fazer discurso contra-hegemônico para combater o viés ofensivo e violento da grande imprensa.

Arte: Gabriel Lopes

Os facilitadores serão acadêmicos e profissionais que atuam em mídias negras e são especialistas sobre o tema.

A inscrição para o curso de mídias negras custa R$ 60 e pode ser realizada por meio do preenchimento de formulário online, no qual constam informações sobre dados bancários para pagamentos. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Interessados poderão também acessar o evento criado no Facebook relativo à atividade.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com