fbpx

O anuncio está previsto para esta quarta-feira(13), e será feito por Cyril Ramaphosa, presidente sul-africano que também é presidente do bloco; o continente ultrapassou os três milhões de casos

Texto / Flávia Ribeiro | Edição / Lenne Ferreira | Imagem / Nataliya Vaitkevich / Pexels

Cerca de 300 milhões de doses da vacina contra Covid-19, o novo coronavírus, serão garantidas pela União Africana (UA). O anúncio deve ser feito ainda hoje, 13, pelo presidente sul-africano Cyril Ramaphosa, que também preside a UA. A informação partiu de Nicaise Ndembi, Conselheira Científica dos Centros Africanos para Controle e Prevenção de Doenças, em entrevista à Associated Press.

Ndembi informou que as doses serão garantidas independentemente do esforço global do mecanismo COVAX, que visa distribuir vacinas Covid-19 para países mais pobres. A expectativa é de que as doses cheguem até o fim do primeiro trimestre.

O continente africano ultrapassa os três milhões de casos. A pior situação é na África do Sul, que contabiliza cerca de 40% dos registros. Uma variante de rápida propagação do coronavírus tem sido responsável pela ampliação do contágio.

A conselheira Ndembi ainda afirmou que são esperadas 600 milhões de doses pelo mecanismo COVAX. A Africa Centres for Disease Control (CDC da África) estima serem necessárias cerca de 1,5 mil milhão de doses, duas doses por pessoa. Ela também advertiu que há o risco de o vírus se tornar endémico em partes do continente africano, caso a vacinação demore a acontecer.

Dados – A contagem disponibilizada no site da CDC da África informa que continente africano contabiliza 3,1 milhões de casos de coronavírus e mais de 74 mil mortes ocasionadas pela pandemia. A África do Sul é o pais mais atingido, com 1,3 milhões de casos e 34,3 mil mortes.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com