fbpx

Cálculo foi feito pela Comissão Econômica das Nações Unidas para África; países têm apostado no apoio de bilionários e grandes empresas para enfrentar a pandemia

Texto / Pedro Borges I Edição / Simone Freire I Foto: GCIS

O continente africano precisará de mais de US$ 100 bilhões para enfrentar os efeitos da pandemia da Covid-19, conhecida como novo coronavírus. O recurso é necessário para que os países construam um orçamento fiscal capaz de garantir o isolamento social, a compra de equipamentos hospitalares, entre outros motivos.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), metade do recurso poderia vir de instituições multilaterais, como a União Europeia, a própria ONU, entre outros órgãos. Ainda segundo a organização, a África tem 1,8 cama hospitalar para cada grupo de mil pessoas.

O continente registra, até o momento, 50 países com casos registrados do vírus e em apenas quatro - Lesotho, Comoros, Sudão do Sul e São Tomé e Princípe -, não há pessoas infectadas. Dados publicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam para 6.075 casos confirmados e 214 mortes na África. Os números indicam ainda que 478 pessoas se recuperaram da doença. Os países mais afetados até o momento são a África do Sul, com 1.380 casos e 5 mortes, e a Argélia, com 847 mortes e 58 mortes. Apesar de ter demorado para chegar em África, a Covid-19 têm se espalhado com velocidade e há uma preocupação por conta dos sistemas de saúde debilitados dos países.

Todo apoio é bem vindo

Algumas nações africanas têm contado com o apoio de bilionários no combate à pandemia. Na Nigéria, por exemplo, a Coalizão do Setor Privado contra a Covid-19 arrecadou cerca de 15 bilhões de naira, o equivalente a R$ 205 milhões. O recurso será usado para a compra de equipamentos de saúde para enfrentar a pandemia.

O Banco Africano para o Desenvolvimento aprovou a liberação de US$ 2 milhões para a Organização Mundial da Saúde (OMS) para equipar os profissionais locais de saúde para a melhor a prevenção da Covid-19, detecção rápida da doença, contenção do vírus e cuidado com as pessoas infectadas. Há a expectativa de que outros órgãos continentes e multilaterais, a exemplo do Banco Africano para o Desenvolvimento, invistam recursos para frear a pandemia.

A OMS para África também distribuirá testes para a detecção do coronavírus que apresentam a resposta no período de 48h, e trabalhará no sentido de disseminar informações sobre a luta contra a pandemia e aumentar a conscientização acerca dos cuidados contra a Covid-19 nos países do continente, em especial nos mais afetados.

bannerhorizontal

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com