fbpx

Notícia foi divulgada pelo atual presidente Carlos Fonseca em declaração oficial; país fez a transição de república popular para democracia partidária em 1991 

Texto: Redação I Edição: Lenne Ferreira I Imagem: Reprodução/Notícias ao minuto

A costa ocidental do continente africano, mais precisamente Cabo Verde, receberá novas eleições legislativas e presidenciais ainda neste ano. O anúncio foi feito em declaração oficial do atual Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, nesta terça-feira (12).

O exercício da democracia no país ficou dividido em duas datas, uma a cada semestre. Para vagas no legislativo, as eleições ficaram marcadas para o dia 18 de Abril. Já a votação para eleger o próximo presidente do país ficou para o dia 17 de Outubro. 

O atual chefe de estado ainda explicou o porquê da escolha das datas aos cabo-verdianos. Tendo março de 2016 como a última data de eleições dentro do país, Jorge Carlos Fonseca afirma que decidiu permitir estender as eleições para permitir mais semanas de espera sobre o retorno dos cidadãos da nação que se encontram no exterior.

Também pautado pela insegurança sobre os novos passos da pandemia pela COVID-19, Carlos Fonseca, segundo informações apuradas pelo Jornal de Angola, ainda reiterou não ter datas ideias para a definição do novo panorama de representantes políticos, mas que a decisão foi influenciada por uma reunião com o Conselho da República e ‘as vozes da diáspora’. 

Nas últimas eleições, o atual chefe de estado ocupou o segundo mandato com 74% de intenções de voto. Para a próxima eleição, ele não poderá tentar reeleição, pelas diretrizes políticas que regem o país.

 O povo preto quer narrar suas histórias

Vivemos em um mundo de disputa. Nossa sociedade tem profundas marcas das desigualdades que foram desenhadas ao longo da história. Na atualidade parece que há espaço para debate, a tão falada representatividade está sobre a mesa.
Mas o povo preto quer mais. Queremos narrar nossas próprias histórias. Queremos ter direito de fala não somente quando essa é concedida. Somos múltiplos, somos muitos e plurais. A ótica de ser preto no Brasil se revela como um espectro, tamanha a diversidade dos povos ancestrais que nos originaram, e a variedade de experiências que podemos ter e ser. Pertencer. O que nos conecta é pele.

Apoie o Alma Preta e nos ajude a continuar contando todas essas histórias.

Vamos fazer jornalismo na raça!

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Contato

E-mail
jornalismoalmapreta(@)gmail.com