Texto / Ana Carolina Moraes
Imagens / Ana Carolina Moraes

No dia 12/10, quinta-feira, a Agência Unesp de Inovação, AUIN, realizará o Grana Preta, um encontro de inovação para negócios afro-brasileiros. O evento é feito em parceria com o Núcleo de Estudos e Observações em Economia Criativa (NeoCriativa) e a Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Unesp. O Grana Preta discutirá afroempreendedorismo para os arranjos que trabalham com economia criativa na cidade. O objetivo é reunir quem atua o setor para apresentar as tendências sobre negócios afro-brasileiros e conhecer as demandas do segmento.

O evento propõe um ambiente criativo para pensar as possibilidades de atuações dos negócios afro-brasileiros em Bauru. Serão quatro oficinas de formação realizadas entre 13h e 17h com profissionais da área vindos de São Paulo e do Rio de Janeiro. O debate continua durante a noite, a partir das 19h, com o diálogo “Com Quem Faz Grana Preta”, mesa que convida Adriana Barbosa, idealizadora da Feira Preta, e Eliana Custódio, do Instituto Omolará Brasil, dentre outras convidadas.

Exibição de produtos do Território AfroMix durante o 1º Encontro de Cultura Negra de Bauru (FOTO: Ana Carolina Moraes)

Afroempreendedorismo?

A economia em Bauru é movida pelo terceiro setor. Por isso, a alternativa encontrada pela população preta para superar a situação de segregação - social, econômica, política e cultural - foi a inclusão no mercado de trabalho por meio da economia criativa.

A economia criativa, de acordo com a linha de pesquisa do NeoCriativa, abrange atividades econômicas que geram trabalho, renda, valorizam uma cultura subalterna e têm uma devolutiva social. As pesquisas do NeoCriativa sinalizam que o setor está em expansão na cidade e apresenta possibilidades para driblar as desigualdades.

Uma dessas possibilidades é o afroempreendedorismo, que pode ser entendido como a iniciativa empreendedora de pessoas negras. É a partir de tradições, da valorização da cultura e da criatividade que a população tem criado negócios próprios, alternativos às opções do mercado de trabalho convencional, formando um novo segmento empreendedor - o dos afro-brasileiros.

A gestão dos negócios afro-brasileiros favorece a geração de renda para os negros, parcela que compõe a maior parte da população brasileira e que ocupa muitas vezes, cargos subalternos e mal remunerados. Além disso, o afroempreendedorismo também é uma ferramenta para exaltar a cultura negra e combater o racismo.

Serviço

Data: 12/10/2017.
Horário: 13h.
Local: UNESP - Bauru.
Investimento: Gratuito.
Como participar: acesse: https://goo.gl/AnoA8S

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos