Com o nome “Pretas InCorporações: a mulher preta na arte, entre linguagens, poéticas e militâncias”, evento terá abertura com performance e exibição do filme “Cabeças Falantes”

Texto / Andrea Mendes e Thalyta Martins
Imagens / Natasha Rodrigues

A curadora e artista Andrea Mendes busca reivindicar representatividade de artistas pretas de forma coletiva em sua nova exposição. Segundo ela, a mostra não tem o objetivo de restringir as potencialidades de sentido que cada obra possui, mas sim de sensibilizar o público para promover discussões atuais sobre a arte, que tem uma narrativa marcadamente branca, com déficit na exibição e indicações de artistas negras. “Nas artes assim como na maioria das aŕeas as mulheres negras ocupam o doloroso último lugar, não por falta de qualidade técnica, criatividade ou conceito, mas por invisibilidade posta pelo racismo e sexismo,” afirma.

A mostra reúne trabalhos de doze jovens artistas negras (Brenda Nicole, Daíse Silva, Francielle Costacurta, Helen Aguiar, Jéssica Paulino, Lubaya Rocha, Marla Rodrigues, Natasha Rodrigues, Thayara Magalhães, Thais Silva, Raissa Donavan, Vick Aisha) além de trabalhos da própria curadora. Obras em múltiplas linguagens, estéticas e poéticas, que cada artista traduz de forma particular. Serão produções audiovisuais, desenho, fotografia, performance, pintura, poesia, escultura e instalação. Entre os temas abordados estão amor, ancestralidade, feminismo, política, racismo e sexismo.

12 artistas negras farão parte da exposição com produções audiovisuais, desenho, fotografia, performance, pintura, poesia, escultura e instalação. (FOTO: Natasha Rodigues)

Andrea Mendes é arte educadora, artista visual, performer, curadora e militante do movimento negro, desenvolve pesquisas sobre raça e gênero, foi curadora da Exposição Pretitudes no MIS Campinas, em 2016 e da exposição Memórias Históricas do Hip Hop Interior 019, dedicada exclusivamente a contar a história do Movimento Hip-Hop na Região de Campinas.

A mostra acontece do dia 19 de novembro ao dia 10 de dezembro na Estação Cultura, em Campinas, com apoio do Núcleo de Consciência Negra Teresa de Benguela da PUC-Campinas, do Ponto de Cultura e Memória Ibaô, do CEPIR - Coordenadoria Especial de Promoção da Igualdade Racial e SMPDC - Centro de Referência em Direitos Humanos na Prevenção e Combate ao Racismo.

SERVIÇO

Local: Estação Cultura Praça Marechal Floriano Peixoto - Vila Rialto, Campinas - SP – Centro – Campinas-SP.
Datas e horário: 19/11 a 10/12, às 16:00.
16:00 - Intervenção poética com Daíse Silva, Lubaya Rocha.
16:30 - Performance com Andrea Mendes.
17:00 - Cine debate do filme “Cabeças Falantes”, de Natasha Rodrigues.
Sinopse: O filme Cabeças Falantes retrata a vivência de jovens negros(as) em uma universidade pública. Numa mistura de situações ficcionais com entrevistas, o documentário representa uma forma de inadequação social que aparenta ser sutil externamente, mas que explode internamente nas cabeças desses sujeitos. De maneira sensível, o filme traz um pesado conflito entre vozes de preconceitos e estigmas e o desejo de ocupar o espaço universitário.
Classificação indicativa: livre.
Mais Informações: Andrea Mendes – (19) 9829-85306 - andeaamendess@gmail.com.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos