Claudine Ntumba morreu em maio após cair nos trilhos do metrô com seus dois filhos. Reunião acontece nesta quinta no Al Janiah.

Texto / Vinicius Martins
Foto / Creative Commons 

Nesta quinta-feira (15), movimentos sociais convocam ato para discutir e reivindicar melhor atendimento para o público de imigrantes e refugiados em São Paulo. A ação pede justiça e providências quanto a morte de Claudine Ntumba, congolesa morta após cair nos trilhos do metrô, no dia 10 de maio deste ano.

O acidente aconteceu na estação Arthur Alvim, linha-3 vermelha do metrô de São Paulo. Junto dela estavam seus dois filhos, que também caíram nos trilhos. Os três foram resgatados com vida, mas Claudine não resistiu e morreu. Uma das crianças teve a perna amputada e ainda está no hospital sob cuidados médicos.

Um dos objetivos da reunião é encontrar soluções para auxiliar as crianças de Claudine e avaliar se assistência dos órgãos públicos tem sido efetiva. O ato acontece no Al Janiah, na rua Rui Barbosa, 269, na Bela Vista, das 19h às 21h.

Sobre o Alma Preta

O Alma Preta é uma agência de jornalismo especializado na temática racial do Brasil. Em nosso conteúdo você encontra reportagens, coberturas, colunas, análises, produções audiovisuais, ilustrações e divulgação de eventos da comunidade afro-brasileira. Nosso objetivo é construir um novo formato de gestão de processos, pessoas e recursos através do jornalismo qualificado e independente.

Onde Estamos

Endereços e Contatos
18-80. Jd Nasralla - Cep: 17012-140
Bauru - São Paulo
contato(@)almapreta.com

Mais Lidos

Cron Job Iniciado